domingo, 22 de agosto de 2010

No colo do Pai


Ainda estou em fase de adaptação. As mudanças estão mexendo comigo. Não sei ao certo o que é, talvez seja o clima (bem mais frio do que estou acostumada). O fato é que não consigo dormir. Há dias tenho insônia. Mas, pensando bem, se insônia seria falta de sono, acho que meu caso é outro. Sono eu tenho, até demais, só que não na madrugada, uma inconstante do meu relógio biológico...

Há dias também quero descrever uma sensação, um sentimento. Algo, contudo, que não é novo, mas ultimamente está borbulhando de forma mais intensa em mim.

Uma segurança  tão presente; um calor aconchegante; uma companhia sem igual; uma paz  ininteligível; uma amor que, de tão grande, embriaga-me.

Tenho aprendido a confiar em quem não vejo. E tenho me sentido protegida, amada. Paradoxo. Normalmente, eu só acreditaria "vendo", mas, hoje, conhecendo-O como conheço, acredito sentindo, ouvindo e amando. Pois agora vivo a fé, o firme fundamento das coisas que se esperam, a prova das coisas que não se vêem. 

Quando decidi passar da condição de criatura para a condição de filha, não sabia o que me aguardava. Por vezes temi, chorei, entretanto, deslumbrei-me ao viver experiências tocantes, inenarráveis, intensas e verdadeiras. Mais de uma vez me surpreendi, ou melhor, fui surpreendida. Percebi minha pequenez diante do Todo Poderoso, minha limitação. Foi aí que Ele me disse, susurrando, ao pé do meu ouvido: "Filha, esse é só o começo. Saiba que olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Eu preparei para aqueles que me amam".

Espero. E sei que tenho sido esperada por Ele, meu lindo noivo, o amado da minha alma.

Se tudo que tenho recebido ainda é pouco, eu quero mais. Mais dessa intimidade que, ao mesmo tempo que me faz enxergar minha humanidade imperfeita, permite-me obter uma misericórida infinita, que suscista em meu interior uma dependência desse bem estar incondicional chamado amor; desse Deus majestoso e tremendo que deu-me a dádiva de chamá-lo de Pai, Aba Pai.

Estou em Teu colo, meu Pai. Este é o meu lugar. Sei que foi preparado para mim. Aqui sou realizada e, quando sinto esse aconchego, faltam-me palavras...

2 comentários:

  1. Realmente nada como estar nos braços de Deus!

    Bom trabalho por aqui, já estou te seguindo.

    Se puder me segue também: http://entendes.blogspot.com
    Twitter: http://www.twitter.com/matheusmsoares

    Abraços!

    Matheus

    ResponderExcluir
  2. também durmo muito pouco


    belo blog o seu....entretenimento garantido

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar no blog!