segunda-feira, 14 de junho de 2010

Parar para prosseguir



Amados e amadas do Senhor Jesus, eu não poderia deixar de compartilhar com vocês as maravilhas que o Pai tem feito em minha vida. Não é só de deserto que vive o crente, isso eu garanto!

Há dias tenho sentido dificuldades em minha vida espiritual, como se eu não estivesse conseguindo avançar, aliás, estava achando, até mesmo, que eu retroagia, conforme descrevi no post anterior.

Minhas forças pareciam não mais existir, estava tão cansada de tudo... Mas, foi aí que a misericórdia do Senhor se renovou em minha vida. Recebi uma ministração maravilhosa do Pai, que tão encarecidamente atentou para o meu clamor e aquietou o meu coração.

Através de uma canção, Oásis, do Diante do Trono, entendi o que o Senhor queria de mim neste momento: uma pausa.

Eu achava que não podia parar, que estava errada por não manter o ritmo acelerado de outrora, mas Deus me disse totalmente o contrário. Ele não quer que eu prossiga agora. Em relação à minha vida espiritual, eu devo parar. Não parar no sentido de desistir de tudo, mas parar para me alimentar; parar renovar minhas forças, reavivar meu interior.

Acontece que quando somos cheios do Espírito, temos uma necessidade tremenda de jorrar os rios de águas vivas em outras vidas, porém, muitas vezes aceleramos o passo, e esse fazer incessante nos obriga pagar um preço muito alto. Muitas são as perseguições, acusações e levantes do inimigo para nos desanimar durante a caminhada. É exatamente por isso que precisamos parar.

Parar para prosseguir. Parar para me alimentar. Parar para ter capacidade de voltar, com muito mais força que antes.

Precisamos parar porque não podemos nos esquecer que a nossa única fonte é Jesus. Tudo é Dele, por Ele e para Ele. Os dons não são nossos, os talentos não nos pertencem, e muito menos a  obra e a glória. Por isso que devemos nos encher diretamente na fonte, porque jamais seremos a fonte,  no máximo, seremos um vaso, de barro por sinal, que será cheio das águas de vida do Pai, sempre que for preciso.

Deus conhece nossas limitações e, por isso, em muitas ocasiões, nos pede para parar. Ele sabe quando precisamos parar de gastar tempo com as outras coisas, para sermos exclusivamente só Dele.

É preciso parar para somente buscar a face do Pai.

Não podemos comer e beber de  Deus correndo, falando ou andando. Para termos uma boa e eficiente alimentação, é necessário pararmos para digerirmos cada nutriente que o Senhor nos dá. Nessa parada, buscar a face de Deus é a única coisa que Ele anseia.

"E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água; e comeu, e bebeu, e tornou a deitar-se. E o anjo do SENHOR tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque te será muito longo o caminho." (I Reis 19:6 e 7)

Foi assim que Deus fez com Elias. O grande profeta estava cansado, pois havia derrotado  os profetas de baal e, depois de tudo isso, estava sendo perseguido por Jezabel, que desejava vingar-se.  Na fuga, Elias é milagrosamente alimentado por um anjo.

Elias não foi alimentado enquanto estava na batalha, mas teve que estar longe dos problemas para que suas forças fossem renovadas.

Se esse for o seu caso, pare para receber mais de Deus, se alimente dessa verdadeira comida. Você verá que retornará muito mais forte.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Arrefecimento Espiritual



Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. (Efésios 6:12-13)


Oi, gente! Quanto tempo! Perdoem-me o fato de ter deixado o blog "às moscas", não foi intencional...

Nos últimos dias, envolvida com algumas situações desgastantes, tenho experimentado um certo arrefecimento, e o pior, um arrefecimento espiritual.

Percebi que o que me trazia empolgação antes, como o blog, por exemplo, já não era mais importante, até mesmo uma simples ida à igreja, pra mim, já estava se tornando obrigatoriedade. Da mesma forma, notei que minhas atividades cotidianas, até mesmo meus relacionamentos pessoais já não me traziam tanta satisfação como outrora. Até aí tudo bem, quem nunca se sentiu assim?

O problema é que, aos poucos, minha vida espiritual também perderia o ritmo acelerado, afinal, é o espiritual que direciona todas as áreas da nossa vida. Assim, percebi que o inimigo estava tentando incessantemente me ocasionar um "arrefecimento espiritual"...

É nesses momentos que muitas pessoas são atingidas pelo pessimismo, desânimo, tristeza, angústia, temor, depressão e, principalmente, a falta de fé.

O arrefecimento espiritual é o princípio da nossa morte espiritual e, consequentemente, da morte de toda e qualquer esperança.

No entanto, decidi que não vou aceitar essa investida. Se a guerra espiritual é constituída de várias batalhas, decido que nesta batalha, assim como nas outras, sairei mais que vencedora. 

Resolvi dizer não para o diabo. Não e não! Não aceito essa morte, pois tomo posse da vida de Jesus em mim!

A batalha exigi muito de nós, muitas vezes é dolorosa, mas o essencial é decidirmos receber a vitória que nosso Pai já determinou a nosso favor. Eu decidi e você?

“Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores por meio daquele que nos amou” (Romanos 8.37)

Mesmo não sendo fácil, acredite no que Deus te diz e não em suas dificuldades, decepções. A verdade na vida daqueles que seguem a Jesus é a que Ele designou a nosso respeito.

Incendeia-me, Senhor, com a Tua verdade a meu respeito!