terça-feira, 24 de novembro de 2009

Um tempo para Deus

Tenho passado alguns dias tentando "escutar" melhor a Deus e, exatamente por isso, há muito tempo não escrevo aqui...

Muitas vezes Deus precisa de todo o nosso tempo, porque, ao contrário do que as pessoas pensam e fazem, uns poucos minutos do dia para Ele não é o que Ele deseja. O ideal seria priorizarmos a Deus todos os dias, no entanto, somos falhos e, por maior dedicação que possamos ter, diversas outras coisas "roubam" o nosso precioso tempo com Deus, e quase sempre nem notamos que isso está acontecendo...

Paulo disse: "Por esta causa, eu Paulo, sou prisioneiro de Cristo Jesus" (Efésios 3:1)

Ou pertencemos a Deus em um todo ou, simplesmente, não pertencemos a Ele. Se somos servos do Altíssimo, consequentemente, somos prisioneiros de Deus. Não há como fugirmos. Que ótimo para nós, não é? Assim, se não temos o tempo necessário para Ele, Ele faz esse tempo surgir.

É isso que Deus tem feito comigo. Dando mais tempo para Deus, fico mais "pertinho" Dele, podendo ouvi-lo melhor. Como tem sido precioso este tempo com o Pai! Tenho sentido mais o seu amor, sua provisão, seu cuidado...

Neste tempo o Senhor nos faz refletir onde temos colocado o nosso coração. Será que no decorrer do dia, nós, que dizemos ser cristãos, temos exercido o cristianismo? Temos amado a Deus acima de qualquer coisa? Temos verdadeiramente amado o próximo?
Doar o nosso tempo para Deus é crescer como filho (tanto do Pai celestial, como dos nossos pais carnais) e crescer também como seres espirituais, tendo convicção de que somos peregrinos neste mundo, que a nossa verdadeira morada está na cidade celestial.

"Não ajuntei tesouro na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam, mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça e a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam e nem roubam, porque onde estiver o vosso tesouro, aí também estará o vosso coração" (Mateus 6:19-24)

Às vezes desejamos ficar mais perto de quem amamos, porém, na nossa busca desenfreada por coisas (tantas vezes até inúteis)  não demos valor nestas mesmas pessoas, quando as temos em nossa presença. É isso que fazemos com Deus constantemente. Não valorizamos a preciosa presença Dele, porque sempre enxergamos o Pai como um ser que pode (e deve) nos dar as coisas. Normalmente é assim, não é?

Poderia citar muitos exemplos da minha vida ou da vida alheia, demonstrando como só buscamos o Senhor quando precisamos Dele, quando queremos algo, quando estamos em dificuldade. Mas, quando tudo vai bem, não damos a Ele o nosso amor, não entregamos a Ele a honra que Ele merece, antes, enchemos a boca para falarmos que nós "somos", nós "podemos", nós "temos". Afinal, o que eu posso? O que você pode? Não podemos nada! Sem Deus somos inúteis, somos barros, somos pó e ao pó retornaremos.

Não se engane achando que sua vida te pertence, que você conquistou tudo o que hoje usufrui, pois você só tem o que Deus permite você ter. Por isso, dê mais do seu tempo para Ele, agradeça-o por cada detalhe da sua vida, busque a face do Senhor incessantemente "antes que venham os maus dias e cheguem os anos em que dirá: não  tenho prazer neles" (Eclesiastes 12:1) 


A experiência de um tempo com Deus é individual, dessa forma, seria-me impossível descrever o amor que tenho recebido nestes dias. Só posso dizer, como sempre, que nada, nem ninguém, se compara ou substitui a presença do nosso Pai, nosso perfeito Pai.
Ontem estava tão vazia... Mas hoje estou cheia, cheia do Espírito de Deus! Recebi tanto dando somente um pouco mais do meu tempo para Deus.

Obrigada, Senhor, pelo tempo que Tu me concedes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar no blog!